Uma vez lhe falaram que alguém só pode estar feliz, e não ser feliz, por se tratar de um estado de espírito como outro qualquer, como estar triste.

Naquela noite, naquela festa, ela estava triste. Não que a essência dela combinasse com aquilo, na verdade estava sedenta por dentro de um fio sequer de alegria. O frenesi em sua volta apenas fazia evidenciar que algo estava errado dentro dela. Queria trazer o positivismo que ela já conhecia para fora, mas que estava ausente no momento, e aquela luta a enfraquecia. Vai saber. Às vezes o mundo pode ser pesado demais.

Continuar lendo “Fração de felicidade”