Não sou da tribo dos hippies
Tampouco pertenço aos materialistas
Ao mundo físico não me venderia
E antes buscaria o simples não-simplista

Não sou do grupo dos incultos
Mas leio Best-sellers
e falo o melhor mineirês

Não me ofendo fácil com insultos
Passar por garotinha não poderia
Apesar de meu rosto enganar os desavisados,
nota-se meu desajeito pelo andado

Choro com propagandas fofas
e se testemunho grosseria
Mas por dentro há uma fortaleza
que não por isso se romperia

E se é para suar
ou ralar ao cair no chão
não gosto de toalhinhas
ou band-aid para evitar a casquinha

Amo a terra
e me isolar às vezes em meio ao mato
E aprecio arte urbana
e estar em meio a uma multidão unida em um só ato

Eu sou emoção
Com um sabotador hiper-racional
O meu coração grita
E eu sigo a cabeça no final

Prezo a coesão pessoal
Mas para aumentar a dicotomia
Não ligo para padrão
nem para fazer poesia

Se pudesse, viajar o mundo seria minha profissão
Mas sou do grupo que pensa que não pode
Sou coração voando
com os pés presos no chão

Luciana Lima

Anúncios