Dando uma pausa sobre a minha viagem, vou rever aqui um dos principais objetivos deste blog, que é repensar sobre as coisas. Luto muito pessoalmente para sair do meu piloto-automático e olhar as coisas com outros olhos, olhos de outra perspectiva, para que eu possa enxergar além e compreender o todo.

Não é fácil fazer isso, porque para isso temos que sair de nosso contexto, nos desapegar de várias crenças e exige prática constante.

Contudo, mesmo com minha limitação, o que eu vejo me entristece.

Não é pelo fato em si de acontecer fatos tão lamentáveis como a tragédia em Paris, a de Mariana e região e tantas outras como aconteceram esses últimos dias. O que me desaponta humanamente é observar a reação das pessoas perante tudo isso.

Percebo que há três grandes grupos:

  • Os indiferentes, que não se deixam envolver e ainda se sentem prejudicados porque “só se fala disso”.
  • Os críticos, que tudo para eles é motivo para focar no lado podre, e além de não se empatizar com o sentimento comum, fazem campanha negativa, comparam a importância disto ou daquilo, depreciam a causa alheia e todas as opiniões que divergem da sua.
  • Os ativos, que nada mais fazem que a coisa mais valiosa do mundo: a AÇÃO. Os ativos agem. Eles sabem que a ajuda de cada um é essencial, por isso eles preferem fazer o que está em seu alcance para fazer a parte deles. Agradeço profundamente a existência dessas pessoas, que são atuantes todos os dias, até em seus pensamentos… Muita luz para vocês!

Meu intuito aqui é não deixar que os críticos manchem todo o trabalho significante que os ativos fazem o tempo todo no mundo. Porque percebo que críticos sentem prazer em menosprezar tudo aquilo que é feito pelos ativos pelo simples fato de que eles não fazem parte daquilo. Ou seja, o intuito é sempre diminuir e tirar os méritos dos ativos para esconder a verdadeira inutilidade em ser crítico.

E, para ser sincera, isso já deu. Não consigo acessar o Facebook e ler tantas discussões inúteis. A nossa geração, que já era uma geração chata, se tornou insuportável. As pessoas sentem a obrigação de dar sua opinião sobre tudo (afinal liberdade de expressão está aí de mão beijada para isso, né?), sem nem ao menos pensar a respeito ou muito menos procurar respeitar o alvo para não jogar o dardo. Sua opinião expressa sobre isso é mesmo necessária e/ou verdade? Pense. Repense. Além das repercussões das tragédias (que, acreditem, já vi muita gente mensurando sofrimento alheio por aí), passei por percepções semelhantes ao ver pessoas criticando a atitude da jovem ex-modelo australiana Essena O’neill, e tudo que envolve a palavra demonizada “feminismo”, como o mais novo vídeo da Clarice Falcão inspirado no vídeo da JoutJout, “Não tira o batom vermelho”.

Antes de sair depreciando tudo por aí, tente enxergar realidades diferentes da sua. Contextos que talvez VOCÊ não tenha vivido. Siim, isso acontece. Você não é o centro do mundo. Ou seja, aquele vídeo, aquela atitude, aquela opinião que é diferente do seu ponto de vista ou de como você agiria, talvez seja simplesmente algo que não é sua realidade, e ponto. Isso não quer dizer que não existe. E também que seja abominável, porque não é aceitável para você.

Não confunda toda a liberdade que você tem hoje graças à seus pais e avós que lutaram para tê-la para você com liberdade incondicional em que você pode ultrapassar a liberdade do outro.

Toda essa energia poderia ser bem melhor aproveitada se convertida à ação. Eu sei que, no fundo, todos somos pessoas boas tentando fazer o melhor que podemos. Então tenha mais propósito nessa tentativa. Tente mesmo ser melhor, com consciência. E faça da bondade uma prática diária. O mundo está precisando de mais BONS-ATIVOS! Saia de casa e influencie de fato a vida de alguém positivamente.

espalhe-amor

Não engrandeça a dimensão do mal. Não repercuta o mal em forma de fotos de mortos (pelo amor de Deus!) e o ódio. Não desdenhe o sofrimento alheio.

Enquanto não entendermos que todos nós estamos ligados, e o sofrimento de um influencia todos como um, não teremos paz e não veremos um mundo melhor.

Não seja um indiferente. Não seja um crítico. Não seja sombras. Seja luz!

15287094520_3f7747a2a5

Anúncios