Por muitos chamado de “Zangado”, Dunga não dispensa este rótulo quando o assunto é a imprensa. Por vezes é impaciente com a mesma, dá respostas irritado e demonstra insatisfação por ver a cobrança como um empecilho para a excelência de seu trabalho. Mas neste domingo, dia 20, na entrevista coletiva após a partida “Brasil x Costa do Marfim”, Dunga extrapolou um pouco. Depois de ter xingado o atacante Drogba nos instantes finais do jogo, durante a coletiva o técnico interpelou o jornalista Alex Escobar em meio ao seu pronunciamento e, após o diálogo, começou a balbuciar xingamentos e palavrões ao jornalista sem saber que o áudio estava vazando.
Um episódio que repercutiu em todos os canais midiáticos e dividiu opiniões por todo o Brasil. No twitter, surgiu mais um “movimento” com, no lugar do tweet mundialmente conhecido hoje CALA BOCA GALVAO, a tag CALA BOCA TADEU SCHMIDT, que foi o porta-voz da notícia durante o Fantástico. Dunga safa-se, não pelo apoio incondicional dos torcedores à sua forma de comandar a seleção, e sim porque ele mais uma vez demonstrou que não faz questão de agradar à ninguém, nem mesmo à Rede Globo.

Anúncios