Apenas para registrar o dia! Feliz dia das mães! 🙂

Esses e-mails marketing de Dia das Mães com batedeira, aspirador de pó e fogão só pode ser ideia de filho da p. Existe algum problema com as lojas virtuais. Acham que mãe é feita para parir e trabalhar.

Não! Mãe é um ser enviado por uma entidade divina com a finalidade de te encher o saco por causa do casaquinho e guarda-chuva.

É a única pessoa que daria o próprio cérebro se você precisasse de um transplante inexistente desses e outros absurdos como prova de amor.

Você nunca entenderá, por mais que leia, estude ou pesquise na Wikipedia que filho, para a sua progenitora, nunca vai crescer. Nos seus 30 anos, é bem provável que um dia ela faça a inadmissível proposta de te dar banho, sob o pretexto de “você não parece muito bem e, deixe de bobagem!, não há nada no meio dessas pernas que eu já não tenha visto”.

Quando fui morar fora, uma das primeiras agonias da independência foi a de preparar o próprio almoço. Eu ia ao supermercado como uma criança vai a uma loja de brinquedos: querendo levar tudo, mas sem nenhum puto no bolso. Por mais que eu tentasse misturar ingredientes, optasse por pratos prontos ou fosse a um belo de um restaurante, ao fim do dia dava o veredito: não há chef francês no mundo que substitua a comida da mãe.

Os laços maternais provocam intensa discórdia no seio familiar. Quando você se casa, a ideia inicial é fugir dos olhares da sua mãe. Passado algum tempo e algumas esposas, vê que mulher de verdade é mesmo ela e, que, por mais que não concorde com seu modo de encarar a vida, nunca vai te trocar pelo, sei lá, Carlão da Borracharia.

Mãe é o único elemento no Universo que não aceitamos que seja inserido durante uma discussão. O seu amigo pode te ofender com os termos mais chulos do vocabulário achado na rua, mas NUNCA, PALHAÇO! fale dela.

A sua namorada pode ser a Gisele Bündchen das Giseles Bünchens, mas ao chamar a sogra mais maravilhosa do mundo de bruxa, fará despertar o homem-das-cavernas que há em você. Nem o adjetivo “corno” não lhe ofenderia tanto.

Esqueça qualquer outra pessoa. Mãe é a única que aceita você, como você realmente é. Maluco, nerd, gay ou são-paulino. Mãe é mãe. Sem vice-versa.

Agora vocês me dão licença. Vou fazer um miojo.”

Autor Desconhecido

Anúncios