Voltando a postar, depois de mais de 2 meses!.. Mas se meu plano der certo, não vou dar essas pausas prolongadas mais, tudo uma questão de estratégia! Vou começar a postar agora antes do almoço, e não vou almoçar enquanto não sentar aqui e escrever alguma coisa, nem que seja uma liiinha, mas vou ter que atualizar! É, meu amigo, massa encefálica! u.u

hahaha

Brincadeiras à parte, eu vou mesmo tentar postar com frequência, mesmo que para as moscas!

Bom, eu estava aqui na minha página pessoal da internet (leia-se orkut, minha perda de tempo!) e postei uma foto nova e queria escrever algo que realmente fosse legal na legenda, algum pensamento inteligente, alguma frase de música que faça sentido pra mim… Mas nesse momento pensei em todas aquelas frases que são copiadas de orkut em orkut, as reflexões que são banalizadas por todo mundo que as usa sem nem ao menos refletir sobre elas.

Como por exemplo um dito que achava muito bonito do Bob Marley, vocês já devem ter visto por aí:

“Eu gosto do impossível, tenho medo do provável, dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade, mas nem sempre tenho motivo.
Tenho um sorriso confiante que às vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele.
Sou inconstante e talvez imprevisível.
Não gosto de rotina. Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso, e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras.
Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo.
São poucas as pessoas pra quem eu me explico…”

Que, a propósito, conseguiram alterar completamente as últimas frases, e que de tanto a ver tão repetidas vezes nos orkuts alheios me fez pegar uma certa “preguiça” da sua poesia!

Frases como do Chaplin, da Clarice Lispector, frases lindíssimas, que pessoas que escrevem coisas como “voçê”, “intensão”, “pudece”, “geito”, “enrrolar”, “Eo SoU eO OrAs” colocam sem nem ao menos merecerem tal palavras!!

(palavras que em uma breve busca acabo de tirar do nosso antro de cultura!)

E pensando nisso, resolvi escrever, em vez de pegar algo de algum pensador ou trecho de música, algo da minha cabeça mesmo que realmente acho que faz sentido, que é exatamente isso:

Talvez as pessoas estejam um pouco perdidas. Seguem qualquer tipo de ceita e ideologia que vêem pela frente, que se entitulam como tal e nem ao menos pensam sobre isso. Outras, que nem se definem como nada, não nos oferecem nada, não são nada.Pessoas que seguem tudo que lêem cegamente. Pessoas que criticam tudo que lêem irracionalmente. Pessoas que simplesmente não lêem, pessoas que simplesmente não ouvem (quando lá ouvem a si próprios). Porque esse vazio que tentam tanto preencher com coisas fúteis, porque tantas coisas copiadas, porque essa procura tão grande por uma missão ilusória? Nossa missão é simplesmente ser feliz! Nossa vida é interessante simplesmente porque vivemos. Sobra para nós fazermos o resto… Basta apenas cada um fazer a sua parte, e não ser apenas uma cópia que a gente vê por aí!..

 Beijo pra todos que ainda entram aqui ocasionalmente e botam fé no que eu digo! 😉

 
Anúncios